quarta-feira, 4 de julho de 2018

SOBRE A CAÇA AOS JAVALIS, UM GRANDE ABSURDO AMORAL!

Os javalis foram introduzidos no Brasil principalmente nas décadas de 60 e 70 sob a intenção de tornarem-se explorados para a produção de carne, com a autorização e concordância do IBDF, órgão ambiental precurssor do atual IBAMA, porém sem sem a devida avaliação e estudos complementares das consequências.
Depois das tentativas de criação e confinamento, cruzamentos e exploração, os animais fugiram, alguns criadores faliram e soltaram os animais. Os javalis viraram uma espécie invasora e passaram a competir com as espécies nativas e a destruir plantações e até a por em risco a segurança das pessoas no meio rural.
As autoridades ambientais constataram o grande erro, mas já era tarde. Então...o problema passou a ser das prefeituras. Como as prefeituras onde este problema existe não tem recursos suficientes nem pessoal treinado para captura, consultaram o tal órgão ambiental para autorizar a caça. E o círculo de tramitação sobre o destino dos animais se fechou. Lógico que vão autorizar, solução mais prática e rápida...PURA OMISSÃO!
Então as cenas repugnantes e tristes vão se tornando comuns no nosso meio. O que tem por trás dessa situação? Uma avaliação resumida:
- SEGURANÇA PÚBLICA: imaginem o bando de trogloditas que existem por aí, "caçadores de final de semana", ou pior, armados e autorizados a atirar... credenciados??? quem vai fiscalizar? o mesmo órgão???!!!
- CONSERVAÇÃO DA NATUREZA: Catetos e Queixadas, espécies brasileiras e protegidas por lei, vão também ser abatidas no mesmo "pacote", pois são parecidos com os javalis;
- PROTEÇÃO ANIMAL: estes "alvos" dos caçadores certamente vão ser assassinados da forma mais cruel possivel, torturados antes de morrer, porque vão receber tiros de pessoas estimuladas a matarem o "vilão" da natureza e totalmente D-E-S-P-R-E-P-A-R-A-D-A-S!!!
- SAÚDE PÚBLICA: a carne dos javalis abatidos será consumida totalmente sem inspeção e o complexo teníase-cisticercose, principal causa transmissível de distúrbios mentais em humanos, vai ter uma nova vertente de transmissão, além de outros agentes importantes para a saúde pública, como o Toxoplasma gondii, e os de saúde animal, como peste suína e aujeszky;
- IMORALIDADE: estes animais foram retirados do seu habitat de origem (Europa) = 1ª CONDENAÇÃO!, mantidos confinados em espaço reduzido para engordar = 2ª CONDENAÇÃO; fugiram ou foram abandonados por criadores falidos = 3ª CONDENAÇÃO; tornaram-se um problema ambiental e então...viraram vilões e devem ser assassinados porque não sabemos o que fazer com eles! = 4ª CONDENAÇÃO. Vergonha absoluta!
SOLUÇÃO? Existe, mas depende de ATITUDE e POLÍTICAS PÚBLICAS EXEMPLARES.
NECESSIDADE: monitoramento dos animais + captura + abate humanitário + inspeção das carcaças + destinação adequada.
Não é simples, mas as autoridades ambientais existem para resolver questões complexas e não para "lavar as mãos..."

Postagem original:

Escavador:  Possui Doutorado em Epidemiologia Experimental e Aplicada às Zoonoses pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia/USP (2004). Atualmente é Coordenador de Extensão e Professor da Universidade de Santo Amaro e Professor Assistente I da Universidade Metodista de São Paulo. Tem experiência em diversas áreas em Medicina Veterinária, atuando principalmente nos seguintes temas: Parasitologia Veterinária, Doenças Parasitárias dos Animais Domésticos, Epidemiologia das Doenças Transmissíveis, Bem Estar Animal, Clínica e Manejo de Animais Selvagens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário